António Silva Campos explicou o que aconteceu no final do encontro entre Rio Ave e Benfica, quando adeptos das águias terão agredido apoiantes vila-condenses, situação denunciada pelo clube após o jogo de sábado.

"A porta 7 foi aberta, onde estava o grupo organizado do Benfica, e quando eles saíram, foi tudo varrido", começou por dizer o presidente do Rio Ave a rádio Renascença.

O dirigente não percebe como é que os adeptos visitantes tiveram luz verde para deixar o recinto, mas aponta-lhes o dedo pelas agressões "a famílias e crianças".

"Houve aqui uma falha de segurança, porque os adeptos das equipas que jogam fora de casa costumam ficar retidos cerca de meia hora. Desta vez, abriram logo os portões, no final do jogo, e este grupo de malfeitores, que nunca devia andar no futebol, agrediu famílias, crianças e toda a gente com quem se cruzou. Já solicitámos uma reunião com o comando e estamos a aguardar, temos de perceber porque abriram logo os portões, a situação podia ser ainda mais grave, temos de tentar perceber o que aconteceu", concluiu Silva Campos.

Autor: Luís Miroto Simões