Abel Ferreira, treinador do Sp. Braga, analisou o triunfo diante o Aves considerando-o totalmente justo. O treinador falou ainda de Esgaio, jogador que se lesionou na partida.

"Vitória inteiramente justa. Entrámos forte no jogo, o que tem sido a imagem desta equipa, ir à procura do resultado logo no início, perante um adversário com qualidade individual e coletiva. Não sabíamos que estratégia teria e isso deixou-nos de certa forma alerta. Na segunda parte, a toada manteve-se, entrámos forte e o 2-0 foi conseguido. Depois, o adversário arriscou mais, deixou espaço para as nossas transições e aí, com mais critério, podíamos ter feito mais golos. Começa tudo sempre do zero. Temos já um jogo no sábado (no reduto do FC Porto). Somos uma equipa contente, mas não satisfeita. É mais uma semana de trabalho."

Situação de Esgaio

"O Esgaio é uma máquina, é o nosso 'robocop', é impressionante a intensidade que mete em todos os treinos, em tudo o que faz, ele não sabe andar devagar, não sabe gerir o esforço. Espero que não seja nada de grave, porque o Braga precisa dele."

Jogo controlado

"Fui jogador muitos anos e sei que os jogos nunca estão controlados. O desafio que lhes faço é se querem defender com ou sem bola e eles dizem que com bola, mas a ganhar por 2-0 os jogadores querem é segurar a vitória e esquecem-se do processo ofensivo. Há duas formas de defender, a que custa menos é a que as equipas de topo, como o Manchester City, o Totenham ou o Barcelona fazem: ficar com bola. A outra maneira, não menos valorizável, é defender sem bola e, perante a valia de alguns adversários, por vezes temos que nos juntar e defender".

Autor: Lusa