O Sp. Braga goleou, este domingo, o Estoril (6-0) mas Abel Ferreira evitou entrar em euforias apesar de ter demonstrado satisfação com o trabalho da sua equipa.

"Fui falando numa palavra: equilíbrio. Este jogo significou apenas e só três pontos para continuar a crescer individual e coletivamente, nada mais."

Em relação ao último jogo, que resultou na vitória dos arsenalistas, frente ao Basaksehir, para a Liga Europa, apenas Matheus, Ricardo Esgaio e Raúl Silva se mantiveram na equipa inicial, algo que reflete a confiança em todo o grupo. Xadas esteve em destaque, depois de ter ficado no banco nos últimos dois jogos para o campeonato, com um golo marcado e também mereceu algumas palavras.

"Esta equipa tem 24 titulares, não só 11. Há que realçar o compromisso de quem entra para ajudar a equipa e o clube. O Xadas é mais um jovem de uma equipa ambiciosa que sabe que para chegar até onde quer vai ter que sofrer e passar por dificuldades. Rendimento, estratégia e comportamento são palavras chave. Cada um sabe o que tem que fazer, os objetivos são muito claros (...) Neste grupo de trabalho, cada um confia em si próprio e isso reflete-se na confiança de quem está ao seu lado. Não vamos vencer sempre, mas vamos lutar sempre para que isso aconteça", considerou o técnico.

Abel Ferreira falou ainda de André Horta, jogador emprestado pelo Benfica, que foi titular pela primeira vez ao serviço dos arsenalistas, e analisou o seu papel no jogo deste domingo.

"Quando ele entrou para ala, é porque quero que o André feche o corredor quando não tem bola e que venha jogar como terceiro médio com bola. Temos uma série de jogadores que fazem mais do que uma posição em campo", analisou.