O Sporting de Braga soma e segue na Liga Europa, liderando o Grupo C após o triunfo (2-1) sobre os turcos do Basaksehir. Uma vitória garantida com um golo de Fransérgio já ao cair do pano (89') mas que Abel Ferreira diz ser alicerçada no caráter que os arsenalistas têm demonstrado esta temporada.

"Já esperávamos um jogo bem disputado, difícil, com um adversário de muita qualidade individual e coletiva, com jogadores muito experientes, o currículo deles impressiona ainda que o nome do clube pudesse passar despercebido a algumas pessoas. Mas quando sabemos muito bem o que queremos, o que temos que fazer, quando acreditamos uns nos outros, tudo é possível. A equipa tem mostrado isso, caráter, querer, paixão e qualidade que nos permite ir lidando com as adversidades que o jogo nos vai proporcionando", começou por salientar o técnico da equipa minhota.

"Na segunda parte, entre os 50 e os 70 minutos, tivemos que sofrer, porque não jogamos sozinhos, e fizemo-lo juntos, mas passámos esse período de maior dificuldade e sem nunca perder a noção do que temos que fazer. Hesitei um pouco entre refrescar o corredor e meter o Dyego Sousa porque só tinha mais uma substituição. Com todo o mérito, fomos para cima do adversário e, com a característica do Fransérgio, que é um 'box-to-box', fomos premiados, mas com justiça", acrescentou.

Ainda assim, Abel Ferreira não vê a qualificação do Sp. Braga como um dado adquirido. "Esta vitória significa apenas seis pontos, que nos custaram muito a conquistar. É verdade que éramos cabeças de série no sorteio, mas todos os adversários vieram da pré-eliminatória da Liga dos Campeões. O objetivo é muito claro, queremos fazer muito rapidamente 10 pontos", sublinhou o técnico arsenalista.

"Trabalhámos muito, esta foi a prova que nos obrigou a vir mais cedo e os jogadores sabem da cultura de vitória, exigência e responsabilidade deste clube. Com paixão e alegria, temos transformado os recursos em resultados, o Braga é das equipas mais jovens da Europa e do campeonato português das que mais mexeu no plantel", referiu ainda, antes de lembrar: "Daqui a três dias [frente ao Estoril], seguramente teremos o maior desafio às capacidades volitivas da equipa."

"Destaco ainda a quantidade de jogadores portugueses que apresentámos, nada contra os jogadores estrangeiros que também os tenho de qualidade, mas somos das equipas que mais contribui para o selecionador ver que o Braga também ajuda o futebol nacional. No domingo, só apelando ao espírito guerreiro vamos conseguir ultrapassar o nosso adversário. Nota-se confiança nos jogadores, mas ainda estamos longe do que a equipa pode fazer, temos que continuar equilibrados", acrescentou, admitindo que não contará com Sequeira frente ao Estoril: "Tem um problema num joelho, será reavaliado amanhã [sexta-feira], mas seguramente é menos um recurso para o próximo jogo."

A terminar, Abel Ferreira fez ainda o elogio do futebol nacional. "Os treinadores portugueses são fantásticos, o futebol português é fantástico e o que nós temos feito com estes recursos é absolutamente extraordinário", concluiu.

Autor: Lusa