Dyego Sousa admitiu ter tido uma proposta do Benfica no último mercado de transferências de verão. Em entrevista ao site brasileiro UOL, o avançado ex-Marítimo agora no Sp. Braga, justificou a sua decisão de ter optado pelos minhotos por uma questão de não querer ser apenas "mais um" na Luz.

"Foi o Benfica que me ligou, tive uma proposta, mas optei pelo Sp. Braga. No Benfica teria maior concorrência. Jonas, Jiménez, Mitroglou [agora no Marselha], eram muitos jogadores, que espaço teria eu? Pensei que seria apenas mais um lá. No Sp. Braga sinto-me mais seguro, mais confortável, trata-se de um clube que queria apostar em mim. Até agora, está a dar certo", afirmou o brasileiro que se vê a seguir os passos de Deco, Pepe e Liedson.

"Hoje em dia considero-me mais português. Vou de férias para o Brasil, mas, em sete ou oito anos fui duas ou três vezes. Soube que, quando o Éder se lesionou, e surgiram as notícias sobre oportunidades para outros jogadores, que não tinham sido chamados, serem convocados para particulares, mas nada de concreto em relação a mim. Se a convocatória chegasse, aceitaria. É um sonho que tenho e o motivo pelo qual tenho dupla nacionalidade. Muita gente sonha com a Liga dos Campeões, ser campeão português... Desde pequeno que tenho a certeza que quero estar num Mundial", disse.