André Geraldes foi esta quarta-feira detido no âmbito da Operação 'Cash-Ball'. Natural da Amadora, tem 32 anos e passado em cargos de direção na área das telecomunicações e da banca.

Bruno de Carvalho viu André Geraldes à imagem do que significava Antero Henrique na estrutura do FC Porto.  Das claques ao balneário André Geraldes assumiu o papel de Oficial de Ligação aos Adeptos após a primeira eleição do presidente leonino em março de 2013.

O desempenho neste cargo valeu-lhe a nomeação para a direcção do gabinete de apoio ao jogador e suas famílias. A relação forte com os atletas levou a SAD a confiar-lhe funções semelhantes junto das modalidades, alargando o seu raio de ação. Os resultados positivos voltaram a merecer atenção do presidente, que decidiu aproximar o dirigente de Jorge Jesus.

Em abril de 2017, Geraldes tornou a merecer um voto de confiança de Bruno de Carvalho, que decidiu alargar as funções deste dirigente à gestão de ativos e ao relacionamento com outros clubes, pelouros em que trabalharam em conjunto. No fim da época acabaria por ficar com o lugar de Octávio Machado, como team manager e elemento da estrutura do futebol ao lado de Bruno de Carvalho e Jorge Jesus.