De acordo com informações recolhidas por Record, o Arsenal vai voltar à carga por William Carvalho. Há muito que Arsène Wenger tem o internacional português referenciado e a verdade é que o médio-defensivo esteve muito perto de ser gunner em 2015/16, mas Bruno de Carvalho esticou a corda até aos 40 milhões de euros, número que afastou os responsáveis pelo emblema inglês.

Agora, com a vontade do jogador em rumar à Premier League a conjugar-se com a maior abertura negocial por parte do presidente do Sporting, parecem existir as condições ideais para que o Arsenal consiga convencer BdC a deixar sair um jogador que, nas última temporadas, tem assumido um papel preponderante na estratégia intermédia da equipa.

Segundo foi possível perceber junto de fonte bem colocada neste processo, o empresário de William Carvalho, o espanhol Pere Guardiola, tem em mãos várias sondagens pelo internacional português, de 24 anos, mas até agora ainda não houve nenhuma proposta que se ajustasse às pretensões do Sporting: uma proposta a rondar os 30 milhões de euros, a pronto pagamento (ou bem perto disso). O Arsenal sabe quais as condições do negócio e, depois de ter apresentado em 2014/15 uma oferta perto de 23 milhões, prepara-se para subir a fasquia.

William dá prioridade aos gunners – a camisola 14 que usa é uma ‘homenagem’ à antiga lenda do Arsenal Thierry Henry –, mas a formação londrina não é a única equipa interessada: o Newcastle também terá perguntado aos leões quais as condições para contratar o médio português, mas nesta altura o Arsenal parece ter maiores condições económicas para garantir os serviços do jogador.

NÚMEROS

154 jogos ao serviço do Sporting nas últimas quatro temporadas. Desde que voltou do Cercle Brugge, com Leonardo Jardim, William Carvalho assumiu um papel preponderante na estratégia do Sporting. Neste período, apontou 10 golos

45 milhões de euros fixados na cláusula de rescisão. O internacional português tem contrato até 2020 e Bruno de Carvalho está disponível para vender o médio por 30 milhões


Autor: Alexandre Carvalho