Ao contrário do que costuma fazer em jogos desta natureza (contra equipas cabalmente inferiores), Jorge Jesus não aproveitou para dar ‘rodagem’ a habituais titulares, tendo em vista os jogos a doer – algo que acontece regularmente após paragens das seleções.

Em Oleiros, o técnico apresentou uma equipa composta integralmente pelas segundas linhas e, apesar da fragilidade do adversário, a estrutura de futebol – especialmente Bruno de Carvalho, André Geraldes e Jorge Jesus – ficou muito agradada com a resposta dada pelos miúdos e também pelos mais experientes, como André Pinto, Petrovic e Bruno César.

Temas:

Sporting