A 10 pontos da liderança, quando faltam disputar 14 jornadas, Jorge Jesus já deixou a ideia de que o Sporting está fora da luta pelo título, mas esse facto não pode, segundo o técnico leonino, retirar responsabilidade nem vontade de vencer aos seus pupilos.

"A motivação tem de ser sempre máxima. Claro que estás mais motivado quando corres atrás de objetivos. O Sporting, não vale a pena esconder a verdade, foi perdendo-os ao longo da época, mas isso não pode ser motivo para os jogadores não terem motivação. Demonstraram isso em Moreira de Cónegos e no Dragão. A motivação número 1 é a de representar um clube em que estás sempre sob pressão para ganhar, independentemente da classificação. Claro que é muito melhor estar até ao último momento a disputar o título, com no ano passado. Mas não podes deixar de dar resposta, deixar de ter alma, como temos demonstrado. Alma é acreditar sempre que podes ganhar, é isso temos feito e o que temos de fazer, de modo a aproximar o máximo possível aos rivais da frente", assegurou o técnico leonino.

Tema de conversa foi também a integração dos três jovens 'resgatados' no mercado de inverno (Francisco Geraldes, Daniel Podence e João Palhinha). "Dos três jogadores que voltaram, quem tem jogado mais é o Palhinha. Já fez um jogo a titular, na Madeira. São três jogadores que voltaram no mercado de janeiro, são da casa, cada um com características diferentes. Há uns com mais possibilidades do que outros, em função da posição, para serem solicitados durante os jogos e jornadas. Isto também porque a adaptação à nossa forma de trabalhar não é fácil e os dois que melhor se adaptaram são os que mais jogaram", explicou.

Autor: Fábio Lima