Sábado, diante do Benfica, Jorge Jesus procurará encurtar a diferença pontual para o topo da tabela - passará a ser 5 em caso de vitória -, mas para o técnico do Sporting um eventual triunfo diante do eterno rival não pode ser visto como o resultado salvador da temporada.

"Salvar... não salva nada! Porque o Sporting vive uma identidade de vários anos de títulos. É verdade que não ganha há muito, mas está na história do Sporting. Estamos num processo de recuperação no qual - falo por mim, que estamos no segundo ano - no primeiro, e já repeti isso várias vezes, fizemos uma excelente e grande época. Este ano não estamos com os rivais a discutir, que era o que queríamos e o que estou habituado. É para isso que vim para esta casa. Estamos cada vez mais perto. Estamos a montar uma estrutura de forma a que possamos combater os nossos rivais, o Benfica e o FC Porto. O caminho está traçado e estamos no caminho certo", disse o técnico leonino, em conferência de imprensa.

Todos aptos

Para este encontro, JJ terá todo o plantel à disposição para fazer as melhores escolhas, à exceção de Marvin Zeegelaar, suspenso. "Dentro das limitações que temos - o Marvin, castigado - temos todos operacionais. Aptos para eu decidir o onze, mas também os suplentes. O jogo será dentro daquilo que sempre foi. Um Sporting-Benfica é uma paixão, são jogos com características sempre diferentes, com sentimentos de rivalidade de cada um. Isso faz com que o Sporting-Benfica seja sempre um espectáculo entusiasmante. O que espero é que, durante o jogo, os jogadores possam ter qualidade, especialmente os do Sportin. Quero fazer um grande jogo, dentro do que temos feito recentemente, para ganhar, que é isso que queremos, é esse o nosso grande objetivo", frisou.

Qual a pergunta que Jorge Jesus faria a... Jorge Jesus?

Qual a pergunta que Jorge Jesus faria a... Jorge Jesus?


Os objetivos de Jesus para o dérbi

Os objetivos de Jesus para o dérbi


Autor: Fábio Lima