O pai de Zakaria Labyad tem contrato de scouter com a SAD do Sporting. O compromisso foi estabelecido aquando da transferência do filho para Alvalade, na época passada. Mohamed Labyad figura na lista de fornecedores dos leões, discriminada no relatório e contas de 2012/13.

De acordo com os dados comunicados à CMVM, a 30 de junho de 2013 o Sporting devia a Mohamed Labyad duas parcelas. Uma de 1,44 milhões de euros, referida na rubrica de “fornecedores não correntes”. A segunda de 674 mil euros, incorporada em “outros fornecedores com valores a pagar de aquisição de jogadores e outros serviços”. Em comum, ambos os capítulos têm o facto de se reportarem à “aquisição de direitos desportivos e económicos, direitos de imagem de jogadores e comissões de intermediação”, ou seja, ambos estão relacionados com os custos da aquisição de Labyad, um negócio que começou por ser anunciado a custo zero mas que, afinal, representa encargos de 3,51 milhões de euros (900 mil euros foram para o PSV Eindhoven e 2,61 milhões são relativos a outros gastos).

Meio

Ora, os valores em dívida a Mohamed Labyad – somados perfazem 2,114 milhões de euros – prendem-se justamente com os custos de aquisição do internacional marroquino. O contrato de olheiro, segundo Record apurou, terá sido a forma encontrada para faturar os montantes em causa ao longo do contrato. A prática não é nem exclusiva da transferência de Labyad nem do Sporting.