Dia de trabalho diferente em Guimarães, desta feita com os líderes das principais claques do Vitória a pedirem satisfações ao treinador Pedro Martins sobre o momento desportivo que a equipa atravessa.

A abordagem resultou numa conversa pacífica que se realizou no parque de estacionamento do complexo desportivo minhoto ainda antes do treino vespertino de ontem e que marcou o arranque dos trabalhos para o jogo da Taça CTT frente ao Feirense.

Diálogo sereno, contudo, que não impediu os adeptos de manifestarem ao responsável técnico os seus argumentos de descontentamento pelo contexto desportivo atual.

Em causa está a incapacidade da equipa em corresponder às elevadas ambições assumidas por todas as entidades oficiais. Arranque em derrapagem por força dos escassos três triunfos nos 11 jogos oficiais já disputados, além do consequente 10º lugar na classificação.

A conversa acabou por se desenrolar sempre num tom tranquilo, até pela finalidade dos líderes das claques em manifestar a sua preocupação com o momento e indagar Pedro Martins sobre o que está a ser feito para inverter o curso da situação.

Segundo Record apurou, o treinador começou por agradecer o apoio que todos os adeptos têm manifestado e também garantiu compreender os motivos de desagrado. Já sobre o pedido de satisfações que lhe foi dirigido, defendeu-se com um horizonte desportivo compatível com o trabalho que está a ser desenvolvido, garantindo mesmo que o Vitória será capaz de recuperar terreno a curto prazo.

Verniz estalou em Belém

Apesar dos parcos resultados positivos, Pedro Martins tem feito questão, semana após semana, de elogiar o apoio dos adeptos em todos os jogos, mesmo em condições adversas. Equilíbrio com reflexos dinâmicos em todas as partidas, até que a derrota frente ao Belenenses, na última jornada, foi a gota de água que fez o verniz estalar. Desagrado que os simpatizantes minhotos só fizeram questão de salientar após o desaire em Belém com uma mensagem pública que acabou por ficar materializada nos insultos dirigidos aos jogadores.


Autor: Pedro Malacó