A filosofia que José Peseiro quer implementar no Vitória passa por alavancar o médio Mattheus Oliveira para a mesma posição de protagonismo na organização de jogo com que o brasileiro deu nas vistas no Estoril e levou o Sporting a contratá-lo. Liberdade de movimentos na construção de que Mattheus até já usufruiu frente ao Belenenses, naquele que foi o jogo de estreia de José Peseiro, pelo que a estratégia terá linha de continuidade frente ao Portimonense.

Apesar de titular indiscutível desde que chegou a Guimarães em janeiro, a título de empréstimo dos leões, por causa da transferência de Raphinha para Alvalade, que se vai consumar no final da época, Mattheus nunca teve oportunidade de explanar a sua qualidade técnica na estratégia do técnico de Pedro Martins, onde foi recorrentemente utilizado como médio mais defensivo.

Com José Peseiro a missão é inversa. Mattheus terá nas costas dois médios de cobertura, sendo que frente ao Belenenses foram Francisco Ramos e Rafael Miranda, e total autonomia para explorar a sua qualidade técnica e visão de jogo no miolo adversário.

Estágio no Algarve

O jogo com o Portimonense é só no domingo de manhã, mas os minhotos viajam para o Algarve após o almoço de hoje. Wakaso ainda não fará parte da comitiva, mas há expectativa de Pedro Henrique integrar as opções.


Autor: Pedro Malacó