O Vitória cumpre a 74ª presença na 1ª Liga e até agora celebrou 2.999 golos neste escalão. Os minhotos estão, por isso, a apenas um tiro certeiro de alcançar a marca redonda dos 3.000, o que poderá acontecer já esta noite, na visita ao Belenenses. Do atual lote de clubes da 1ª Liga, apenas Benfica, FC Porto, Sporting e Belenenses superaram esta fasquia.

Esta efeméride poderá marcar o jogo desta noite, que se realiza escassos dias após o desafio da Liga Europa, na Turquia. Pedro Martins admite que "há jogadores que não recuperaram na sua plenitude" e, por isso, irá promover "uma alteração ou outra" no onze. "Estamos a minimizar todos estes fatores. Mas, de grosso modo, a equipa recuperou bem e quem jogar vai dar-nos as totais garantias", afirmou Pedro Martins.

E é neste contexto que o encontro com o Belenenses "vai apelar a uma enorme entrega". "A equipa tem de ser solidária e ter um enorme espírito competitivo, de forma a ganharmos o jogo. Em termos físicos, vamos ter de nos transcender em alguns momentos. Toda a gente tem noção de como é importante este jogo", apontou.

Hoje, o Vitória entrará em cena com nova dupla de centrais, Marcos Valente e Moreno, em virtude da lesão de Pedro Henrique e do castigo de Jubal. "Dá-nos totais garantias", disse o técnico, que chamou para o duelo no Restelo Junior Tallo, avançado que ainda não se estreou com a camisola do Vitória. Fora das opções continua Douglas, que estará lesionado durante o próximo mês.

Noutro plano, os acionistas da SAD aprovaram todos os pontos da ordem de trabalhos da assembleia geral de ontem – sem qualquer voto contra – e ainda um voto de louvor ao Conselho de Administração da SAD.


Autor: Bruno Freitas