Pedro Martins, treinador do V. Guimarães, analisou o empate desta quinta-feira frente ao Konyaspor e a consequente eliminação da Liga Europa.

"Quem quis ganhar e outro resultado fomos nós, reconhecendo que não entrámos bem nos primeiros 30 minutos, não porque o adversário fosse superior, mas fez um golo e teve outra oportunidade. Nos últimos 15 minutos da primeira parte, pegámos no jogo. O início da segunda parte foi mais do mesmo, fizemos entretanto o empate e fomos à procura do segundo golo, depois o jogo ficou mais partido, mas quero relevar a entrega ao jogo, a forma como acabámos. Não conseguimos vencer e seguir em frente e agora queremos recuperar bem e pensar nas competições internas, campeonato e Taça de Portugal. Estando em menos uma prova, a equipa vai ter mais capacidade para recuperar e vai ter outra capacidade. A equipa vai ser agora claramente mais constante. Na Liga Europa tudo é diferente, fatores como a experiência e a vivência são importantes. A equipa foi-se revelando mais capaz a partir da terceira jornada, porque já estava com outra experiência. Estes jogos são importantes para os jogadores e para o clube, ganha-se experiência e calo".

Balanço

"No início, a equipa não estava na sua plenitude física, em Konya a equipa não esteve bem, pesou o tal fator da experiência, o lado mental. Em Marselha fizemos um bom jogo, não trouxemos pontos por pequenos pormenores, fizemos uma boa primeira parte, mas não fomos inteligentes e suficientemente maduros. O Salzburgo foi o primeiro do grupo, tem uma grande equipa, e acredito que vai ser um 'outsider' na Liga Europa. O início da prova condicionou o resto e as lesões na defesa também influenciaram, foram muitas contrariedades que acontecem no futebol".

Saída de Vigário

"O Vigário teve mialgias na coxa e gémeo esquerdos, sinais de fadiga, e não estava na plenitude para fazer a segunda parte."

Autor: Lusa