O Vitória saiu de Alvalade sem pontos mas nem tudo foi mau. A equipa aguentou-se bem na casa de um candidato ao título e o sector defensivo apresentou-se a um nível bem mais elevado do que tem sido hábito. Como se sabe, a defesa tem sido a raiz de quase todos os problemas dos minhotos esta época, sendo que, só no campeonato, o número de golos sofridos já vai nos 35. O total em jogos oficiais é de... 61.

Para o final desta instabilidade no sector mais recuado, Pedro Martins conta com os regressos após lesões de Pedro Henrique e Wakaso, dois ‘reforços’ para a segunda metade da época. O central tem sido alvo de constantes problemas físicos, mas agora parece finalmente recuperado e pronto para voltar ao nível a que habituou os adeptos em 2016/17. Quanto ao médio, traz pulmão e capacidade defensiva ao meio-campo, sector que com Rafael Miranda e Francisco Ramos ficava com um défice de agressividade.

Outro aspeto que sobressaiu em Alvalade foi a titularidade de João Aurélio em detrimento de Victor Garcia, que nos últimos tempos tem acumulado erros atrás de erros. Com o lateral português, o corredor direito ganha segurança, ficando o extremo com mais liberdade ofensiva.

Jubal e Konan, os elementos que estiveram menos bem contra o Sporting, também têm sofrido com a instabilidade do sector e, agora que os sinais de retoma começam a aparecer, também devem sair beneficiados. O central brasileiro, contudo, vai falhar o próximo jogo, devido a castigo. Uma oportunidade para Marcos Valente ou para o regressado João Afonso se mostrarem.


Autor: José Miguel Machado