O avançado Junior Tallo faz parte do lote dos 24 jogadores que José Peseiro levou para o estágio de quatro dias que a comitiva minhota vai realizar em Alvor, no Algarve, mas não fará parte das opções do treinador para o desafio frente ao Portimonense por causa das questões disciplinares pendentes.

Em causa está o processo disciplinar que a SAD lhe instaurou na sequência do gesto inconveniente que o avançado dirigiu para as bancadas do D. Afonso Henriques no momento da sua substituição no dérbi com o Sp. Braga.

Circunstância insólita que teve como consequência imediata o afastamento de Tallo dos trabalhos com o restante plantel. Contudo, como a situação ainda não foi esclarecida, o marfinense teve de ser integrado nos trabalhos com os companheiros ultrapassado que está o prazo de 10 dias para a resposta à nota de culpa.

Resumidamente, Tallo viajou para Portimão porque a administração decidiu acautelar todas as questões legais envolvidas no processo disciplinar. Nomeadamente dar ao jogador as mesmas condições de trabalho dos companheiros e assim impedir um eventual pedido de rescisão por justa causa.

Acontece que o episódio em que Tallo foi protagonista aconteceu na era de Pedro Martins e José Peseiro ainda não teve oportunidade de pronunciar-se. Pelo que o estágio no Algarve também poderá propiciar a absolvição do marfinense mediante a sua atitude.


Autor: Pedro Malacó