José Couceiro desvalorizou as críticas do FC Porto, que acusava o V. Setúbal de ter tido uma atitude demasiado defensiva no jogo do Dragão que acabou empatada a um golo.

"Posso não concordar e, se analisarmos até as substituições que fizemos, trocámos um médio por um médio, um defesa por outro defesa e um extremo por outro extremo avançado. Fizemos o que tínhamos de fazer e compreendo a frustração de outros, mas se fossemos a analisar apenas a opção, então poderíamos falar também do que o Paços de Ferreira fez perante o Benfica e o próprio FC Porto ou o que o Tondela também fez com o mesmo FC Porto", assinalou o técnico do V. Setúbal.

José Couceiro também comentou o facto de "só depois de ter marcado um golo é que as pessoas repararam" em João Carvalho. O treinador recordou que o jogador, emprestado pelo Benfica, está a "evoluir, com outros, que também estão emprestados, numa situação que é benéfica para todos: os clubes que os emprestam para os ver rodar, os jogadores, que têm oportunidade de continuar a competir e evoluir, e, claro, os clubes que os recebem".

Couceiro recordou outros exemplos de jogadores "que estão a crescer" e citou nomes como Mikel Adu (emprestado pelo FC Porto) ou Nuno Santos (cedido pelo Benfica).

Autor: José Carlos Freitas