A SAD do Farense decidiu promover um aumento do capital social, num valor não divulgado, para fazer face "a uma situação pública e notória de total abandono e caos generalizado em que se encontram o clube e esta sociedade", conforme comunicado emitido esta sexta-feira.

A medida surge na sequência de "inúmeras solicitações e apelos de diversas entidades com responsabilidades políticas e sociais e sócios e adeptos do Farense, dirigidas aos acionistas da SAD, para que não consentissem no previsível desaparecimento da prática do futebol e das atividades amadoras do clube, bandeira do concelho de Faro e da região do Algarve."

O aumento de capital foi subscrito apenas pelo acionista João Rodrigues, que detinha 46,66% da SAD e passa agora a dispor da maioria. O clube não acompanhou o aumento "por manifesta incapacidade" e o outro acionista, Aníbal Guerreiro, não o fez "em razão da idade avançada, que o impede de assumir compromissos de responsabilidades futuras."

Leia na íntegra o comunicado do Sporting Clube Farense Algarve Futebol SAD, assinado pelo presidente da assembleia geral, Luís Coelho:

1. Na sequência do pedido formal de demissão do Presidente do Conselho de Administração da SAD, na passada semana;
2. E face à situação pública e notória de total abandono e caos generalizado em que se encontram o S. C. Farense e SAD;
3. Após inúmeras solicitações e apelos de diversas entidades com responsabilidades políticas e sociais, sócios e adeptos do S. C. Farense, aos accionistas da SAD, para que não consentissem no previsível desaparecimento da prática do futebol e das atividades amadoras do clube, bandeira do concelho de Faro e da região do Algarve;
4. Realizou-se uma Assembleia Universal de Acionistas (S. C. Farense, Sr. Aníbal Guerreiro e Sr. João Rodrigues), com o propósito de se tomar conhecimento da situação real e presente do clube e SAD e procurar soluções para a sua continuidade;
5. Do que foi possível apurar, em razão da brevidade e urgência da situação, constatou-se que a situação financeira das duas instituições é de carência absoluta, com dívidas vencidas avultadas que colocam em sério risco a sua solvabilidade imediata e futura.
6. Foi por todos os presentes recomendado proceder, com tempo, independência e profissionalismo, ao apuramento cabal e pormenorizado das reais situações financeiras do clube e SAD, a serem apresentadas nas assembleias gerais respetivas.
7. Por forma a liquidar, com caráter de urgência, dívida vencida, que impede o funcionamento mínimo da sociedade e a inscrição da equipa em competições desportivas, foi proposto por todos os presentes um aumento de capital da SAD, a ser subscrito e realizado de imediato.
8. Não tendo o aumento de capital social sido subscrito pelo clube por manifesta incapacidade, nem pelo Sr. Aníbal Guerreiro em razão da idade avançada, que impede o assumir de compromissos de responsabilidades futuras, preferindo, como sempre o fez, apoiar o clube em função das suas necessidades, o Sr. João Rodrigues subscreveu a totalidade do aumento de capital proposto e a realizar de imediato.
9. Finalmente e após proposta de todos os acionistas, foram por unanimidade nomeados os novos membros do Conselho de Administração: Presidente: Sr. João Rodrigues, Administradores: Sr. António Correia e Dr. Rui Dias Gomes.

Autor: Armando Alves