Em contagem decrescente para a estreia neste Campeonato da Europa, frente à Espanha, a seleção nacional feminina realizou hoje o segundo treino em solo holandês. Depois de uma noite chuvosa, a manhã abriu com um intenso sol que fez subir os termómetros até aos 22 ºC, pelas 10h30, hora em que a comitiva nacional chegou ao centro de treinos de Oirschot Vooruit.

Francisco Neto voltou a contar com as 23 atletas convocadas, entre elas Ana Leite, que, no final de uma sessão aberta à comunicação social nos primeiros 15 minutos, garantiu que o grupo está desejoso que chegue quarta-feira.

"O estágio está a correr muito bem, temos feito um bom trabalho nos treinos e nos jogos de amigáveis e penso que estamos muito bem preparadas", considerou a avançada, de 25 anos, que acabou de trocar o Bayer Leverkusen pelo Sporting, identificando um dos perigos da Espanha: "É uma equipa muito forte, que troca muito bem a bola. É isso que nós teremos de impedir."
E nada melhor do que juntar essa preocupação defensiva… aos golos.

Com 42 internacionalizações, Ana Leite ainda procura a estreia a marcar com a camisola das quinas. Consegui-lo na próxima quarta-feira "seria muito bom", mas a atacante tem outra prioridade. "Todas nós queremos jogar e também eu espero fazê-lo. Mas o mais importante é que, independentemente de quem jogue, Portugal consiga um bom resultado", sublinhou.

Amanhã, a comitiva lusa parte para Doetinchem, onde Francisco Neto fará a antevisão do embate com a Espanha.

Autor: Fábio Aguiar