A Seleção Nacional começou ontem, oficialmente, a ‘operação Hungria’. Os jogadores concentraram-se à noite em Cascais, chegando a conta-gotas e com uma particularidade: Adrien também passou no local, apesar de não estar nos convocados, pois recupera de lesão. O médio do Sporting deu boleia ao capitão Cristiano Ronaldo, a Cédric e a José Fonte, aproveitando assim para matar saudades do ambiente da Seleção.

A concentração estava marcada para as 22 horas mas um pouco antes já tinha chegado um grupo, liderado pelo selecionador nacional Fernando Santos. O treinador e um leque de jogadores, entre eles Rui Patrício, Renato Sanches e Eliseu, chegaram diretamente da Gala Quinas de Ouro, realizada no Casino Estoril, na qual os campeões europeus receberam o prémio de Equipa Masculina do Ano. Éder e Bernardo Silva foram os últimos a chegar ao hotel, já depois das 23 horas.

Anthony Lopes KO

Fernando Santos orienta esta manhã, a partir das 11 horas, na Cidade do Futebol, o primeiro treino com vista ao duelo com a Hungria. O guarda-redes Anthony Lopes não participará na sessão pois chegou lesionado e será hoje reavaliado. O resto do programa de treinos até sexta-feira, véspera do jogo, só hoje será anunciado.

Recorde-se que Portugal ocupa, ao fim de quatro jornadas, o 2º lugar no Grupo B, com 9 pontos, menos três do que a Suíça, com a qual perdeu no primeiro jogo desta qualificação para o Mundial’2018. Para continuar a corrida ao 1º lugar, sábado no Estádio da Luz (19h45), a Seleção Nacional tem de vencer a Hungria, para não se afastar do líder mas também porque a equipa magiar ocupa o 3º lugar do grupo, com 7 pontos. Sábado joga-se ainda o Suíça-Letónia.

Depois do jogo com Hungria, os jogadores folgam no domingo e viajam na 2ª feira para o Funchal, onde Portugal defronta a Suécia, no dia seguinte, no Estádio do Marítimo (19h45), em jogo de caráter particular.

Autor: Bruno Dias