Record

Assinatura Digital Premium Saiba mais

Diogo Jota: «Reagir e tentar regressar às vitórias»

Avançado reconheceu que tem faltado controlar melhor os jogos

• Foto: Paulo Calado
Diogo Jota reconheceu que a Portugal tem faltado controlar melhor os jogos no arranque de qualificação para o Campeonato da Europa de Sub-21, mas prometeu reação e trabalho para tentar vencer a Suíça na terça-feira.

"Temos uma nova geração, jogadores que estão aqui pela primeira vez, temos de trabalhar e assimilar processos. Estávamos à espera de vencer a maior parte dos jogos, estes últimos dois (derrota na Bósnia-Herzegovina por 3-1 e empate 1-1 na Roménia) não foram como nós pretendíamos, mas o mais importante é tentar reagir e tentar regressar às vitórias", disse Diogo Jota.

O avançado do Wolverhampton, equipa que lidera o Championship, falou aos jornalistas durante o estágio em Paços de Ferreira, clube no qual se notabilizou e, por isso, falou de "um sítio especial" e de um regresso "sempre diferente", sem perder o foco nos objetivos da seleção que representa.

"Temos entrado bem, sempre a vencer, e, depois, falta-nos esse controlo, porque, a partir do momento que estamos na frente, temos de saber gerir e a alargar os resultados, para não correr o risco de as equipas chegarem à igualdade, como tem acontecido", sublinhou Diogo Jota.

Para Jota, de 20 anos, Portugal tem de controlar vários fatores, saber sobretudo "gerir bem o jogo", sendo essa, também, a receita para o jogo de terça-feira diante da Suíça, um adversário a quem reconheceu qualidade.

"Todos os jogos são difíceis. Sinceramente, ainda não vimos o seu trabalho em campo, vamos ver durante o dia de hoje (domingo) e amanhã (segunda-feira), mas sabemos que é uma equipa com qualidade. Ainda agora golearam o seu último jogo. Sabemos que vai ser difícil e que vamos ter de trabalhar muito para os vencer", afirmou.

Com sete golos marcados pelo Wolwerhampton, menos três do que o seu colega de equipa Léo Bonatini e melhor marcador do campeonato, Jota fintou todas as questões laterais à seleção, desde a liderança do FC Porto, seu anterior clube, na Liga NOS, ao sonho de representar a seleção principal.

Jota abriu uma breve exceção para dar conta do "orgulho" e dizer que é "bastante gratificante" assistir ao crescimento do Paços de Ferreira desde a sua saída, em 2016/17.

A comitiva lusa, já sem o avançado do Sporting Rafael Leão, dispensado devido a lesão, vai permanecer em Paços de Ferreira até terça-feira, dia em que defronta no Estádio Capital do Móvel a Suíça (17:30), no quarto encontro rumo ao Euro 2019, cuja fase final será disputada em Itália e San Marino.

Portugal integra o Grupo 8 e tem como adversários as congéneres do País de Gales, Suíça, Roménia, Bósnia Herzegovina e Liechtenstein.

A Roménia lidera o agrupamento, com 11 pontos, em cinco jogos disputados, seguindo-se Bósnia-Herzegovina (nove pontos em cinco jogos), Suíça (7/5), País de Gales (6/4), Portugal (4/3) e Liechtenstein (0/4).
Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Sub21

Notícias

Notícias Mais Vistas

M M