Confiança e tranquilidade. Este são os dois sentimentos que melhor definem a forma como os responsáveis do AS Monaco, treinado pelo português Leonardo Jardim, encaram o duplo embate com a Juventus, a 3 e 9 de maio, das meias-finais da Liga dos Campeões, cujo sorteio foi realizado esta sexta-feira, em Nyon, na Suíça.

Sentimentos expressos nas palavras de Ludovic Giuly, representante do clube monegasco no sorteio, e Vadim Vasilyev, vice-presidente do emblema francês. 

"Nesta fase não há sorteios fáceis. A Juve é uma equipa muito difícil de defrontar. Já há dois anos, tinham uma grande equipa e estão ainda mais fortes, mas nós também. Esta equipa do Monaco não tem limites - são jovens e não têm medo", garantiu o homem de negócios nascido há 51 anos na Rússia.

Um descurso na linha do proferido pelo antigo futebilista do clube do principado e da seleção francesa, Ludovic Giuly.

"O AS Monaco está pronto para enfrentar qualquer adversário. Há juventude, talento e loucura. Dois extremos estarão em confronto - a experiência contra a juventude. O Monaco pode tudo. Encontro semelhanças com a equipa de 2004, com muito mais talento do que nós tínhamos na altura", defendeu o antigo futebolista, numa comparação curiosa com a formação, da qual fazia parte, que disputou e perdeu a final da Champions League, diante do FC Porto, de José Mourinho.

Autor: João Lopes