José Mourinho destacou as dificuldades por que o Manchester United passou no encontro com o Anderlecht, pese o facto de ter rematado 10 vezes à baliza e ter conseguido a vitória (2-1) sobre os belgas, no prolongamento, que garantiu a passagem às meias-finais da Liga Europa.

"Rematámos 17 vezes, 10 delas à baliza, mas o jogo foi difícil. Olha-se para os números e podemos pensar que houve um domínio completo mas não foi nada disso. Quando colocámos mais um jogador no meio-campo passámos a controlar", começou por dizer o treinador português, explicando depois por que motivo resguardou mais a equipa no final da 2.ª parte: "Nos últimos cinco minutos o público queria pressão e risco mas por alguma razão eles são adeptos e eu o treinador. Não podemos arriscar nos últimos cinco minutos quando ainda tínhamos 30 pela frente".

"Vamos dar tudo pela Liga Europa quando já não for matematicamente possível qualificarmo-nos (para a Liga dos Campeões) na Premier League. Mas é um troféu importante e devemos continuar a avançar", acrescentou.

Marcus Rashford, autor do golo do triunfo dos red devils, mereceu rasgados elogios de Mourinho: "Fala-se das suas qualidades técnicas, que são fantásticas, mas a sua mentalidade é excelente."

A fechar, Mou revelou preocupação pelas lesões de Marcos Rojo e Ibrahimovic: "Não estou otimista..."

Duas mãos cheias de meias-finais para José Mourinho

Duas mãos cheias de meias-finais para José Mourinho


Autor: João Socorro Viegas