O argentino Lionel Messi anunciou, esta madrugada, o seu adeus à seleção após perder uma nova final, desta feita, a da Copa América do Centenário diante do Chile em grandes penalidades.

"Para mim a seleção nacional acabou. Fiz tudo o que podia, dói não ser campeão", afirmou o capitão da formação alviceleste, de 29 anos, em declarações aos jornalistas, após a sua quarta derrota numa grande final com a Argentina.

A 'estrela' argentina, que voltou este ano a ser eleito o melhor jogador do Mundo, conquistando a Bola de Ouro pela quinta vez, explicou ter pensado na decisão no balneário e que chegou mesmo a hora de por um ponto final na seleção.

"Pensei muito no balneário, creio que a seleção terminou para mim. Lutei muito, tentei, são quatro finais e não consegui ganhar. Fiz todos os possíveis. Dói-me mais do que a qualquer outro, mas é claro que isto não é para mim", referiu.

O jogador acrescentou que desejava mais do que qualquer um vencer um título pela Argentina, mas que infelizmente isso não aconteceu e que já tinha pensado na saída, convencendo-se que ou seria agora, que venceria, ou já não o faria.

Em relação à grande penalidade falhada, Messi explicou que desta vez foi ele a errar, o que o deixou muito "triste", em lágrimas, sobretudo porque o seu penálti daria vantagem à Argentina, depois de os chilenos terem falhado primeiro.

O Chile venceu no domingo a Copa América do Centenário em futebol, ao voltar a ganhar, um ano depois, a Argentina no desempate por grandes penalidades, depois de 120 minutos sem golos.

Após o triunfo de há um ano por 4-1, os chilenos venceram agora por 4-2, num desempate em que Lionel Messi foi um dos argentinos a falhar, reforçando a 'maldição' ao serviço da seleção argentina, com a quarta final perdida.


As lágrimas de Messi que tudo dizem...

As lágrimas de Messi que tudo dizem...


Autor: Lusa