A UEFA aprovou oficialmente esta quarta-feira o formato da Liga das Nações, uma prova que arranca a 6 de setembro de 2018 e que será uma espécie de Champions de seleções.

As 55 federações-membro irão participar, sendo as equipas divididas em quatro ligas: A, B, C e D. As 12 seleções mais bem classificadas no ranking de seleções UEFA em outubro deste ano (onde estará Portugal) ocupam a liga A, as 12 seguintes irão para a liga B, as 15 seguintes na C e as restantes 16 na D. 

As ligas A e B serão depois divididas em quatro grupos de três seleções. Jogarão todas entre si, em casa e fora, entre setembro e novembro de 2018. Os vencedores de cada grupo classificam-se para a fase final da Liga das Nações da UEFA, que se disputará em junho de 2019, com duas meias-finais, jogo de terceiro e quarto lugares e final. O país anfitrião será definido em dezembro de 2018.

Os vencedores dos grupos das ligas B, C e D subirão à liga imediatamente acima, enquanto os últimos de cada grupo das ligas A, B e C serão despromovidos. O sorteio está marcado para 24 de janeiro, em Lausanne.

Mexidas no Euro'2020

Esta nova competição irá também mexer no apuramento para o Euro'2020, que será disputado em 13 países diferentes, ainda que mantendo as 24 equipas já utilizadas no França'2016. A fase de qualificação irá começar apenas no mês de março seguinte a um grande torneio (neste caso, o Mundial'2018), e não logo em setembro.

As 55 seleções serão divididas em 10 grupos de cinco ou seis. As duas primeiras de cada grupo terão lugar garantido no Europeu. As outras quatro vagas serão encontradas através de playoff disputado pelos vencedores de cada um dos grupos da Liga das Nações, sendo que cada liga terá um caminho próprio - isto é, haverá um vencedor do playoff nas ligas A, B, C e D.

Caso um dos vencedores dos grupos da Liga das Nações já tiver assegurado lugar no Euro'2020 através da fase qualificação, essa vaga será atribuída à equipa que terminou na 2.ª posição e assim sucessivamente. Se uma Liga não tiver, pelo menos, quatro equipas a competir neste playoff, as vagas restantes serão atribuídas a equipas de outra ligas, de acordo com o ranking da Liga das Nações.


Autor: Sérgio Krithinas