Record

Assinatura Digital Premium Saiba mais

Está o caldo entornado na seleção da Alemanha

Chovem críticas de todo o lado e até a chanceler Angela Merkel já teve de vir defender os jogadores

• Foto: EPA
A derrota campeã Alemanha diante do México no jogo de estreia no Mundial enfureceu os alemães. E quem paga são os jogadores, que estão no centro do furação das críticas...

Depois de Julian Brandt ter sido 'crucificado' por tirar uma selfie com uns miúdos no final do jogo, Mesut Özil e Ilkay Gündogan (que nasceram na Turquia) apareceram numa foto ao lado do presidente turco Recep Tayyip Erdogan em maio (!) e foram também criticados por isso. Ao ponto de a chanceler alemã, Angela Merkel, ter de vir defender os jogadores... "Considero que precisamos de todos para ter bons resultados", disse a governante.

O 'tiro' mais recente foi desferido por Lothar Matthäus, antigo internacional alemão, no jornal 'Bild'. "Não tenho nada contra o facto de Özil não cantar o hino, isso depende de cada jogador, tenha ele raízes alemãs, turcas ou africanas. Mas o que vi em Moscovo depois do hino enfureceu-me: dez jogadores alemães saudaram os adeptos que estavam nas bancadas, um, Özil, não o fez", escreveu. "O Özil não entende por que há tantas discussões na Alemanha sobre ele, não compreende o que a Alemanha espera de um jogador da seleção. Não lhe teria ficado mal um gesto para com os adeptos depois do erro que foi a foto com Erdogan".

E vai mais longe: "Tenho a sensação que não se sente cómodo com a camisola da seleção alemã, é como se não quisesse jogar. Não há coração, alegria ou paixão no seu futebol. Depois das últimas atuações, não é de excluir a sua saída da seleção alemã depois do Mundial."
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Mundial 2018

Notícias
M M