Num momento em que o Fair-Play Financeiro volta a estar na ordem do dia, principalmente depois do anúncio da abertura de uma investigação ao Paris Saint-Germain para averiguar a conformidade do clube com as regras da UEFA, o líder do organismo máximo do futebol europeu deixou um aviso claro aos clubes. "Ninguém está acima das leis", lembrou Aleksander Ceferin.

"A UEFA tem de garantir aos clubes que participam nas nossas competições que eles são tratados de forma igual. Mesmo que sejam precisos alguns acertos no Fair-Play Financeiro para limar as suas imperfeições, estou certo que os órgãos independentes aplicarão as regras de forma rigorosa e justa", referiu o dirigente esloveno perante a assembleia geral da Associação Europeia de Clubes (ECA), que reúne os principais emblemas do futebol continental entre hoje e amanhã, em Genebra.

As contratações de Neymar, por 222 milhões de euros - valor da cláusula de rescisão do brasileiro que foi pago ao Barcelona -, e de Kylian Mbappé - o jovem francês trocou o Monaco pelo PSG por empréstimo, mas com uma opção de compra avaliada em 180 milhões de euros -, deixou o conjunto parisiense sob suspeita, até por se tratarem das duas transferências mais caras da história do futebol.

"Não se enganem: o Fair-Play Financeiro é um enorme sucesso pois permitiu aos clubes reduzir os seus prejuízos de forma drástica e adotar um modelo económico viável a longo prazo. No entanto, cabe à UEFA e ao futebol garantir que as regras em vigor sejam respeitadas. Ninguém está acima das leis", frisou ainda Aleksander Ceferin.