Mohd Faiz Subri era um anónimo do mundo do futebol até... segunda-feira. Tudo porque o malaio tornou-se no primeiro jogador asiático a ganhar o prémio Puskas – melhor golo do ano – e, na hora de regressar a casa, não contava com uma receção calorosa de centenas de adeptos no aeroporto de Kuala Lumpur.

"Obrigado! O vosso apoio significa muito para mim. Agradeço a todos os que votaram no meu golo", disse o novo herói da Malásia, que atua no Penang FA, evidenciando uma timidez própria de quem não está habituado aos holofotes da ribalta.

Com aquele fantástico golo na sequência de um livre direto em que a bola entra após um efeito... estranho, o médio de 29 anos colocou o futebol da Malásia nas bocas do mundo. "Espero que esta seja uma oportunidade para relançar o nosso campeonato e a seleção", pediu Asyraf, um dos adeptos no aeroporto que receberam o seu herói com bandeiras.

E depois dos mais exigentes terem gozado com o inglês do jovem durante a cerimónia da FIFA, o ministro do desporto saiu em defesa de Subri. "Deu um grande contributo ao país. Temos de estar todos gratos pela sua ajuda", disse Khairy Jamaluddin.

Autor: Diogo Jesus