Num relatório oficial que será publicado esta quinta-feira e ao qual o 'Daily Mail' teve acesso em primeira mão, a UEFA alerta para os 'desequilíbrios financeiros' que são causados por 'uma elite inalcançável'.

A existência de uma elite constituída por 9 clubes está a afetar o equilíbrio do futebol europeu. Barcelona, Real Madrid, Chelsea, Arsenal, Manchester City, Manchester United, Liverpool, PSG e Bayern Munique têm aumentado as suas receitas comerciais em mais de 100 milhões de euros ao longo dos últimos seis anos. A média da maioria dos mais de 700 clubes das primeiras divisões das ligas europeias é menos de um milhão, o que demonstra bem a diferença de realidades.

Esta disparidade económica que se tem verificado nas últimas épocas tem efeitos práticos no que se passa em campo, segundo a UEFA. Os clubes pertencentes a esta elite milionária continuarão a crescer desmesuradamente, enquanto todos os que estão de fora não os conseguirão alcançar.

"Como guardiã do futebol Europeu, a UEFA tem de se manter vigilante e tirar notas dos aspectos menos positivos mencionados neste relatório. O aumento descontrolado das receitas comerciais, dos salários altos e dos patrocínios por parte dos clubes poderosos, é um dos pontos de atenção", escreveu Aleksander Ceferin, presidente da UEFA, no documento.