O Deportivo da Corunha reúne uma certa tradição de jogadores portugueses. Dos tempos de Nuno Espírito Santo e Hélder Cristóvão, passando depois por Pedro Pauleta e, agora, Bruno Gama, a proximidade da Galiza com o território nacional tem tido correspondência na afluência de futebolistas lusos neste histórico emblema de Espanha. E não apenas na formação principal. Atualmente, são dois os jovens que representam a equipa principal de juniores do Depor e um deles vem dando cartas nas últimas semanas.

Jovem avançado ao serviço do Deportivo
Falamos de Pedro Alves Correia, mais conhecido por Pedro Martelo, que apontou sete golos nos últimos sete encontros do Deportivo. No clube desde a temporada transata, o jovem ponta-de-lança natural de Évora, de quase 1,90 metros, superou alguns problemas burocráticos e físicos para finalmente mostrar o seu potencial. "A época passada tive problemas de inscrição e fiquei oito encontros de fora mas mesmo assim fui o melhor marcador. Esta época comecei com a primeira equipa e tem corrido bem", começou por dizer o avançado a Record.

Dupla nacional

No Depor, Pedro Martelo divide o balneário com um compatriota, o guarda-redes Ricardo Benjamin. "Damo-nos muito bem e vivemos os dois juntos. Mais há mais portugueses na equipa B", lembrou, descrevendo a sua vida na Corunha, numa fase em que o foco está totalmente no futebol: "De manhã faço ginásio e estou a tirar a carta de condução. Depois, à tarde, treino com os juniores. Fiz entretanto um curso de espanhol e este ano decidi focar-me completamente no futebol."

Expectativas e apoios

Como não podia deixar de ser, os portugueses da equipa principal, Luisinho e Bruno Gama, constituem um claro suporte, nomeamente o experiente avançado, já com vários anos de casa. "Criei uma relação muito boa com ele. Trocamos mensagens e quando ambos precisamos entramos em contacto um com o outro".

Tendo uma clara referência no conjunto sénior, e face ao seu rendimento, estará Pedro Martelo com a promoção já em mente? A resposta é... ainda não: "Depois do problema físico [a perna esquerda é ligeiramente maior do que a direita, o que lhe causava dores], estou a entrar no meu ritmo para alcançar a equipa B. Claro, a equipa principal do Depor é um objetivo. Mas não é o maior foco para já, agora apenas penso nos juniores e em agarrar o meu lugar."

Face ao seu modo de atuar em campo - "sou mais de área, um futebolista que joga simples, rematando tanto com os pés como de cabeça" -, e olhando para o background do Depor, o nome de Pauleta, matador do clube entre 1998 e 2000, veio à baila. "É uma referência. Já falei com ele nas seleções. Mário Gómez é outro ídolo". Convocado para a seleção de sub-19, Pedro terá a oportunidade de conviver novamente com o seu homónimo, atual diretor das Seleções Nacionais.

Martelo

Como o leitor certamente se apercebeu, Martelo é uma alcunha de Pedro. E o próprio faz questão de explicar a sua origem, relacionada com o primo Vítor Martelo, futebolista do Oystese. "Sempre foi um exemplo para mim e sempre quis ser como ele", contou, soltando alguns risos ao admitir que as piadas em torno da alcunha surgem aqui e ali.

Representou a formação do Benfica entre 2012 e 2016
Passado no Seixal

Entre a atual fase no Deportivo e o começo no Lusitano de Évora, Pedro Martelo esteve quatro temporadas na formação do Benfica, entre iniciados e juvenis. Numa altura em que os encarnados têm a aposta no Seixal como uma prioridade, questionámos o jovem ponta-de-lança sobre os motivos para ter deixado o emblema lisboeta. "No Benfica não estava a ter a continuidade quer queria. O Depor surgiu como um grande projeto. Não me arrependo da opção que tomei", vincou, acrescentando que o facto de marcar regularmente e mesmo assim não ser opção constante acabou por ser uma das razões para a mudança.

Ainda assim, no Seixal viveu momentos inesquecíveis, como a conquista do campeonato de iniciados, que elegeu como "o melhor momento".

Pedro Martelo ao serviço das seleções jovens da Galiza

Pedro Martelo ao serviço das seleções jovens da Galiza


Autor: João Socorro Viegas