O antigo internacional francês Christophe Dugarry desconfia da qualidade de Gonçalo Guedes e, referindo-se à polivalência do futebolista que o Paris Saint-Germain contratou ao Benfica, fala num "falso jogador", sublinhando: "Compras um jogador por 30 milhões mas não se sabe em que posição joga?". E acaba mesmo por fazer uma comparação com Éder... feita em tom depreciativo.

"Não vi nenhum jogo dele. É um falso médio, um falso avançado, um falso jogador... Compras um jogador por 30 milhões mas não se sabe em que posição joga?", ironiza o campeão do Mundo de 1998 em declarações à RMC Sport, comparando o que sucedeu consigo no início de carreira, quando era treinado por Roland Courbis:

"Isto era o que o Roland dizia sobre mim: 'tu és um falso médio, um falso avançado e vais acabar por ser um jogador falso'. Espero, para bem do Guedes, que ele termine [a carreira] melhor do que eu. Mas eu não o conheço e não vou aqui fazer um julgamento. Com 20 anos eu jogava onde calhava."

"Ele chamou a atenção dos dirigentes há três anos, mas entretanto os dirigentes mudaram. [Patrick] Kluivert chegou [para diretor desportivo], o treinador mudou também, de modo que ele despertou o interesse dos responsáveis, mas de quais responsáveis? De Laurent Blanc [antigo treinador, substituído por Unai Emery] e de Oliver Létang [antigo diretor desportivo]?", prossegue Dugarry, encerrando de forma viperina:

"[Guedes] É internacional português, mas o Éder também é... E não acho que seja uma qualidade ser polivalente. Prefiro um jogador muito bom para uma posição, em vez de um jogador mediano que pode jogar em três posições. O Di Maria já jogou em três posições na carreira? Mas veja onde é que ele acabou."