Mamadou Sakho, cedido ao Crystal Palace pelo Liverpool, ficou a saber esta quinta-feira que foi suspenso injustamente pela UEFA. O defesa central francês acusou positivo num teste de doping em abril do ano passado e foi punido com uma suspensão que o afastou da final da Liga Europa pelo Liverpool e do Euro'2016.

Segundo avança agora um relatório da UEFA, a higenamina, substância que se encontrava num queimador de gorduras tomado pelo francês, não consta na lista das substâncias proibidas pela Agência Mundial Anti-Doping.

O defesa francês viu a sua suspensão ser levantada a julho de 2016.