A conquista da 11ª Champions coloca Zidane acima de qualquer suspeita no universo merengue. Florentino Pérez sabe que deve boa parte do título europeu ao treinador francês, demonstrando não querer repetir o erro cometido com Ancelotti, demitido após ter arrecadado a 10ª Liga dos Campeões. "Zizou mudou a história do Real Madrid desde que aqui chegou em 2001. Venceu a Champions como jogador [2001/02], como adjunto [2013/14] e agora como treinador principal [2015/16]. Tem contrato até 2018 e vai manter-se no cargo", disse o presidente dos blancos.

O dirigente tem andado numa roda viva desde que regressou de Milão, discursando aqui e acolá. A mensagem que vem transmitindo não é, porém, muito diferente, quer fale para os adeptos quer se dirija à presidente da Comunidade de Madrid, Cristina Cifuentes. "Todos sabíamos que com Zidane poderíamos conquistar este troféu", assinalou Florentino Pérez, apontando já as baterias em direção à 12ª Champions: "A nossa história obriga-nos a começar já a trabalhar para vencer novamente a prova. Somos capazes de alcançar aquilo que à partida parece impossível. Temos um treinador impecável e, como tal, vamos tentar ganhá-la pela 12ª vez."

Sergio Ramos

MVP na final de San Siro, onde marcou o golo solitário do Real Madrid antes do desempate por grandes penalidades, Sergio Ramos encontra-se igualmente rendido a Zidane, fazendo questão de o confessar publicamente. "Trouxeste-nos até aqui. Guiaste-nos até à 11ª Liga dos Campeões. Obrigado, lenda!", escreveu o central no Instagram, ilustrando a frase com uma fotografia onde surge abraçado ao treinador.


Autor: Nuno Pombo