Usain Bolt, o melhor sprinter da história, terminou a sua gloriosa carreira da pior forma. Nos 4x100 metros do Mundial de Londres, o velocista jamaicano, último do seu país na estafeta, lesionou-se no início do seu trajeto e não conseguiu finalizar a última corrida que fez ao mais alto nível...

As imagens do desespero de Usain Bolt no seu inglório adeus
Pouco depois de arrancar, Lightning Bolt, agora mais humano que nunca, sentiu uma dor na perna esquerda, começou a correr ao pé coxinho, até que acabou mesmo por cair na pista, desamparado e desolado. Aproveitou a Grã-Bretanha, que se sagrou campeã mundial com o tempo de 37,47 segundos, à frente dos EUA (37,52s) e do Japão (38,04s).

Desta forma, Bolt sai de cena com apenas um bronze nestes Mundiais, nos 100 metros, mas tendo atrás de si um currículo digno de um extraterrestre: oito medalhas de ouro em Jogos Olímpicos (único na história das provas de velocidade a alcançá-lo) e 14 medalhas em Mundiais (recorde no setor masculino), onze delas de ouro, nas provas de 100, 200 e 4x100 metros. É ainda o recordista mundial do hectómetro (9,58s) e do duplo hectómetro (19,19s).

Todas as medalhas de Bolt ao longo da carreira

Todas as medalhas de Bolt ao longo da carreira


Bolt despede-se da forma mais cruel possível: lesão na última corrida

Bolt despede-se da forma mais cruel possível: lesão na última corrida


Autor: João Socorro Viegas