Dois dos três atletas que vão representar Portugal nos campeonatos europeus de badminton encaram a competição, que decorrerá na Dinamarca, como uma etapa rumo a uma ambicionada presença nos Jogos Olímpicos Tóquio'2020.

Bernardo Atilano, o único representante masculino, assegurou que o seu objetivo na competição "é dar o máximo" apesar de reconhecer que o sorteio "não foi simpático", ao colocar no seu caminho o francês Lucas Corvee, 55.º da classificação mundial.

Aos 20 anos, o atleta português, que representa o ACD Che Lagoense, assume que o seu grande objetivo é marcar presença nos próximos Jogos Olímpicos.

"Tóquio é a razão pela qual estou a fazer o circuito mundial", garantiu Bernardo Atilano, atual 178.º classificado do ranking mundial de singulares.

Bernardo Atilano, que este ano está a disputar torneios da categoria internacional challenge, quer, na próxima época passar para competições das categorias grand prix e grand prix gold, as mais elevadas da modalidade.

No setor feminino, Sónia Gonçalves, de 22 anos, também se prepara fazer a estreia "europeia" em competições individuais.

"Quero fazer o melhor possível. O calendário não é fácil, mas vou fazer tudo para vencer o primeiro jogo e, a partir daí, ir à luta", referiu a atleta, em declarações à agência Lusa.

A 282.ª da classificada da classificação mundial reconheceu que a presença nos próximos Jogos Olímpicos é o seu grande objetivo.

A atleta, do Famalicense Atlético Clube (FAC), admitiu que na perseguição desse grande objetivo "a grande dificuldade é participar em torneios internacionais", sobretudo "devido às dificuldades financeiras".

Sónia Gonçalves, que na primeira ronda de singulares vai defrontar a norueguesa Vilde Espeseth, vai também participar na variante de pares femininos, ao lado de Helena Pestana.

Nos pares, as duas atletas admitiram que poderão sentir dificuldades pelo facto de não treinarem juntas, sobretudo devido ao facto de Helena Pestana viver na Madeira.

No entanto, a atleta do Club Sport Madeira, assegurou ambas querem "entrar sem nervos" e impor o jogo.

"Sabemos que vamos jogar com os melhores pares da Europa, habituados a treinar juntos. Mas temos a expectativa de ganhar um ou dois jogos", frisou Helena Pestana, de 26 anos.

A atleta madeirense, que não está a participar em torneios internacionais "devido a problemas financeiros, admitiu que o sonho de marcar presença nos Jogos Olímpicos "foi um sonho que já ficou lá para trás".

Os Europeus de badminton decorrem entre terça-feira e 30 de abril, na cidade dinamarquesa de Kolding.

Autor: Lusa