Um clássico entre velhos rivais é sempre especial e de resultado imprevisível, mas o Benfica pode considerar-se favorito na visita este sábado (21h00) ao Dragão Caixa. É que a pressão está do lado do FC Porto, pois qualquer que seja o resultado, os campeões saem da Invicta na liderança da Liga Placard, que cumprirá a 15ª jornada.

Em declarações à BTV, José Ricardo, treinador do Benfica, está de sobreaviso para com o duelo com o 3º classificado: "Espero uma partida equilibrada, intensa, onde estão muitas coisas em jogo e diferente dos outros encontros [o Benfica venceu na 1ª volta por 77-71, culminando uma série de cinco vitórias na Liga frente ao rival], porque as equipas evoluíram. Passaram-se muitas semanas e as formações estão a fazer coisas diferentes daquilo que faziam no início. A consistência, quer ofensiva, quer defensiva, será decisiva."

Para além das considerações técnico-táticas, José Ricardo também quer que a sua equipa seja forte emocionalmente: "É mesmo um jogo especial e o que está para trás conta pouco. As equipas estão circunscritas ao desafio e, devido à rivalidade, é muito importante para qualquer uma delas vencer. Tenho uma formação motivadíssima."

O poste Miguel Miranda também fez uma antevisão do clássico, em declarações ao Porto Canal, e o passado recente parece ultrapassado: "Não pensamos nem na derrota com a Oliveirense nem nas sete anteriores vitórias seguidas. O jogo com a Oliveirense acabou no sábado, a partir daí focámo-nos no Benfica, existindo 50 por cento de hipóteses para cada lado. Preferimos jogar em casa, onde nos sentimos muito mais confiantes, com o carinho dos nossos adeptos, mas também já ficou demonstrado muitas vezes que nestes encontros o fator casa não é decisivo. Jogámos muito bem na Luz, estivemos grande parte do tempo a ganhar e a um minuto e meio do fim estávamos empatados. Equilibrámos em todos os aspetos do jogo."

Autor: Alexandre Reis