Fernando Pimenta já prepara a próxima temporada, depois de três semanas de férias. O canoísta de Ponte de Lima treina-se com o foco nas mesmas provas, o Europeu e o Mundial, sendo que no último caso será um Mundial mais especial que os anteriores, por força de ser em Portugal, mais concretamente em Montemor-o-Velho. E será que em 2018 conseguirá chegar ao ouro na sua embarcação predileta, o K1 1.000, que é olímpica, depois de ter sido 2º no Mundial deste ano em Racice, na Rep. Checa?

"Não sinto qualquer pressão de ser campeão do Mundo em Portugal. Quero, como sempre, fazer boas provas, fazer o melhor", disse-nos o olímpico. "Ainda estamos a dez meses dessa prova, é ir passo a passo. Depois é preciso lembrar o nível da canoagem, que é muito elevado. É ver o que se passou este ano com medalhados olímpicos a não conseguirem sequer chegar ás finais."

Em agosto, para além de ter alcançado o melhor resultado de Portugal no K1 1.000 em Mundiais, Fernando Pimenta conquistou ainda um título inédito, em K1 5.000, distância que não é olímpica.

Por decidir está a realização, de novo, de estágios no México, como aconteceu este ano. "Ainda não há datas definitivas das provas, só depois disso se pode planear." Por agora, vai preparando a época em Ponte de Lima.

"Comecei a treinar há dois dias, mas a verdade é que já estava mesmo com muitas saudades de o fazer. Até falei com o meu treinador para antecipar o regresso, mas ele disse logo que não, que tinha de completar as três semanas de descanso", explicou.

Porque o descanso é importante. "Não só físico, como mental", destacou Fernando Pimenta.


Autor: Ana Paula Marques