José Ramalho ficou este sábado a dois segundos da medalha de bronze nos Mundiais de maratonas de canoagem, ao terminar em quarto lugar a prova K1 disputada em Pietermaritzburgo, África do Sul.

O pentacampeão europeu não conseguiu desta vez chegar ao pódio numa prova que se decidiu ao 'sprint' e em que o sul-africano Hank McGregor, de 38 anos, conquistou o seu quinto título consecutivo, sétimo no total, ao cumprir os 30 quilómetros em 2:09.34 horas, batendo o seu compatriota Andrew Birkett.

O húngato Adrián Boros alcançou a medalha de bronze, gastando mais um segundo do que o vencedor, e negou a José Ramalho a sua quinta presença no pódio, depois da prata em 2012 e do bronze em 2009, 2014 e 2016. O vila-condense terminou em 2:09.37.

A vitória foi discutida unicamente por este quarteto, que cedo se destacou da concorrência, para se manter junto até aos últimos metros, chegando quase um minuto à frente do quinto classificado. O outro português em prova, Alfredo Faria, desistiu.

Em C1, Nuno Barros também foi quarto, mas numa prova amplamente dominada pelo húngaro Márton Kover, que cumpriu os 23 quilómetros em 2:09.57 e subiu ao lugar mais alto do pódio ladeado pelos espanhóis Manuel Garrido, segundo a 2.42 minutos, e Manuel António Campos, terceiro a 5.24.

O veterano português, de 35 anos, campeão do mundo em 2010 e medalha de bronze em 2014, 2015 e 2016, ficou desta vez fora do 'top-3', concluindo a prova a 6.34 minutos do vencedor, enquanto o compatriota Sérgio Maciel não terminou a prova.

Maciel participou na prova de seniores um dia depois de ter conquistado a prata em sub-23, dando a Portugal uma das duas medalhas nestes Mundiais, juntamente com o bronze de Duarte Silva em C1 juniores.

Autor: Lusa