Record

João Benta: «Gostava de ter uma segunda oportunidade»

suspensão de três anos termina hojE

João Benta não concorda com o castigo, alegando ter assumido a culpa e colaborado com as autoridades.
João Benta: «Gostava de ter uma segunda oportunidade» • Foto: JOÃO FONSECA

Uma segunda vida começa hoje para João Benta. Aos 26 anos, vê terminada uma suspensão de três anos, que resultou depois de ter acusado doping em 2010. “Estes três anos foram difíceis, foi muito tempo afastado da competição. Mas é com enorme alegria ver que estou a apenas um dia de esta situação chegar ao fim. Sou jovem, penso que ainda tenho muito para dar ao ciclismo”, confessou ontem o ciclista de Esposende.

Regressar à competição é então um desejo? “Gostava muito de voltar a correr, mas só o farei se financeiramente compensar. Não estou a falar em ganhar fortunas, pois sei a realidade da modalidade e do país, mas que dê pelo menos para viver do ciclismo, ou seja, ser profissional, treinar-me para estar nas melhores condições nas provas.”

Em concreto, João Benta explica que ainda não recebeu propostas. “A verdade é que a época acabou há dias e o período de transferência começa agora. Estou pois recetivo a qualquer abordagem. Gostava muito de ter uma segunda oportunidade.”

O antigo ciclista da Madeinox-Boavista assumiu a responsabilidade no controlo positivo, mas esse dado parece não ter sido tido em conta quando foi definido o castigo. “Admiti o meu erro e não me compensaram por ter partilhado todo o processo com as instâncias competentes. Há outros ciclistas que foram suspensos por menos tempo. Mas senti-me perseguido em outras situações, por exemplo, quando fui ameaçado com processos disciplinares se corresse mesmo em provas não federadas ou ditas clandestinas. Outros fazem-no sem qualquer punição.”

Vigiado

Durante os três anos em que esteve proibido de competir, João Benta não deixou contudo de continuar sob a mira das autoridades antidopagem nacionais. Foi controlado quatro vezes, a última das quais ontem, precisamente um dia antes de terminada a suspensão. Há duas semanas também o tinha sido.

“Não tenho problemas em submeter-me a controlos antidoping. Assumi o erro, não vou cometê-lo duas vezes e logo quando estou sem correr. Aprendi com isso. Nas duas últimas semanas, visitaram-me duas vezes e logo pelas 6 horas da manhã. Esta situação é revoltante, pois vivo em casa dos meus pais e eles assistem a tudo”, disse.

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Ciclismo

Notícias

Notícias Mais Vistas

M M