Mikel Landa, da Sky, disse hoje que não voltará "a ser o segundo" em nenhuma equipa, contudo, afirmou que Chris Froome é superior e que poderá contar com ele para vencer a Volta à França.

"Tenho claro que isto não pode voltar a acontecer. (...) Não quero voltar a ir em segundo, e se vou é porque quero", declarou o ciclista espanhol antes do treino, no dia de descanso do Tour.

Mikel Landa assumiu que Froome o venceria sempre nesta Volta a França, porque tem um contrarrelógio que o favorece no penúltimo dia e que os dois são "companheiros, não rivais".

"Seria bonito [para a Sky] vencer com Froome e ter-me no pódio de Paris. Portanto, estamos contentes e tenho a mesma sensação que na primeira semana. Há um bom grupo de pessoas e bom ambiente", considerou o ciclista.

O atleta, de 27 anos, admitiu que o seu objetivo mínimo para a corrida francesa é alcançar o pódio, caso isso não prejudique Froome, e que, na sua ótica, "pode ser uma peça fundamental para contolar os rivais".

Relativamente às equipas adversárias, Mikel Landa afirmou que a "AG2R é a equipa mais forte, que causa mais danos" e que, a nível individual, "o mais forte é [Romain] Bardet, que tem um grande grupo".

Landa falou ainda sobre o seu futuro e indicou que "é muito cedo para decidir", porque na Volta à França "há pouco tempo para pensar nessas coisas".