A equipa norte-americana de ciclismo BMC anunciou esta quarta-feira a dispensa, com efeitos imediatos, do espanhol Samuel Sanchez, depois de se conhecer o resultado da contra-análise no caso de doping positivo por hormona de crescimento humano.

O ciclista, de 39 anos, estava suspenso provisoriamente depois de ter sido conhecido um controlo positivo, a 17 de agosto, véspera do arranque da Vuelta.

Samuel Sanchez, que tem como ponto mais alto na carreira o título olímpico de 2008 na prova de fundo, fora controlado inopinadamente a 09 de agosto pela Fundação Antidopagem do Ciclismo (CADF), mandatada pela União Ciclista Internacional (UCI).

A análise da segunda amostra foi feita no laboratório de Lausana e confirmou a presença da substância proibida, a exemplo do que acontecera na primeira amostra, explicou a equipa norte-americana.

Além de campeão olímpico, Samuel Sanchez foi segundo no Tour de 2010 e venceu cinco etapas na Vuelta, entre 2005 e 2007. Correu pelos bascos das Euskatel entre 2000 e 2013, após o que se juntou à BMC.

Sem qualquer sucesso em 2017, o último resultado de relevo data da primavera de 2016, quando foi quarto na clássica Liège-Bastogne-Liège.

Autor: Lusa