Tom Boonen procurou ontem uma despedida que fizesse ainda mais justiça à excelente carreira que conseguiu em 15 anos. Falhou o recorde de vitórias (5) no mítico Paris-Roubaix, que se disputou pela 115ª vez. O belga acabou em 13º, numa corrida que venceu pela primeira vez em 2005 e a última em 2012, sendo apenas um dos dois que conseguiu ganhar por quatro vezes. O outro é o compatriota Roger de Vlaeminck (1972 a 1977), sendo que os que têm três triunfos nenhum está em atividade.

Depois do abandono no final de 2016 do suíço Fabian Cancellara, outro vulto do ciclismo internacional, em especial de provas de um dia, diz adeus ao pelotão mundial. Boonen fá-lo aos 36 anos e deixa como máxima uma frase que está a ter grande sucesso nas redes sociais e que traduzimos só em parte: "Às vezes não precisas de um plano. Apenas precisas de grandes...." O belga venceu ainda a Volta a Flandres (3), a Gent-Wevelgem (3), Paris-Bruxelas (2), tendo sido também campeão do Mundo em 2005.

O Paris-Roubaix deste ano voltou a ter um vencedor estreante, o campeão olímpico Greg van Avermaet (BMC), que bateu o checo Zdenek Stybar (Quick Step). Nelson Oliveira e Nuno Bico (Movistar) não terminaram, o primeiro devido a queda.


Autor: Ana Paula Marques