Em dia de 'descanso' na Volta a França, o britânico Chris Froome (Sky), atual camisola amarela do Tour, afirmou esta segunda-feira que não pensa "oferecer um único segundo", à entrada para a semana decisiva da prova.

"Não vou oferecer um único segundo, porque, tal como tive um mau dia nos Pirenéus, também posso vir ter um mau dia nos Alpes. Sinto-me melhor à medida que a corrida avança. Mesmo na última etapa, senti-me muito bem, e com sorte. Espero que nesta terceira semana me encontre no meu melhor momento", adiantou o chefe-de-fila da Sky, de 32 anos, que está com 18 segundos de vantagem sobre o segundo classificado, o italiano Fabio Aru (Astana).

Froome lembrou o incidente do passado domingo, no decorrer da 15.ª etapa, quando teve uma avaria na roda traseira, numa altura em que a AG2R-La Mondiale de Romain Bardet estava ao ataque, e que podia ter comprometido a camisola amarela, tendo realçado a ajuda dos companheiros, que lhe "salvou o dia".

Ao segundo dia de descanso, Chris Froome terá que ter em atenção não só Fabio Aru, mas também o francês Romain Bardet (AG2R La Mondiale), que está a 23 segundos do britânico, e o colombiano Rigoberto Urán (Cannondale Drapac), que segue a 29 segundos.

Autor: Lusa