O ciclista espanhol Alberto Contador, da Trek, disse esta segunda-feira que, se não tivesse sofrido quedas, poderia estar "a lutar pela camisola amarela" e mostrou-se motivado para alcançar um triunfo numa etapa da Volta a França.

"As quedas levam-te, psicologicamente, ao limite. Eu não acredito no destino de má ou boa sorte, mas há vezes em que duvidas. (...) Sem as quedas, acredito que agora estaria a lutar pela camisola amarela", sublinhou Contador, no segundo dia de descanso do Tour.

O atleta mostrou-se motivado para alcançar uma vitória de etapa, contudo, afirmou estar realista e querer, sobretudo, "desfrutar da bicicleta".

"Se colocas limites, tu estagnas. O meu objetivo não é o pódio, mas cuidado, porque podem acontecer muitas coisas", afirmou.

Antes da semana decisiva nos Alpes, Contador salientou que "será mais decisiva a etapa de Galibier do que a de Izoard", uma vez que o "Galibier pode excluir opções do pódio e até da vitória".

Relativamente à declaração de Mikel Landa, da Sky, em que assegurou que não voltaria a ser segundo em nenhuma equipa, Alberto Contador expôs o seu ponto de vista.

"Em qualquer aspeto da vida tens que tomar decisões e, neste caso, deves decidir aquilo que te oferece mais oportunidades. [Mikel Landa] já viveu a experiência na Astana e agora volta a acontecer. Tens de decidir pelos teus interesses e pela confiança que tens em ti mesmo", concluiu o espanhol.

Autor: Lusa