O colombiano Rigoberto Urán (Cannondale Drapac), em quarto no lugar na Volta a França em bicicleta, disse esta segunda-feira não sentir ter menos possibilidades do que os restantes candidatos de ganhar o Tour.

"Todos temos as mesmas possibilidades", afirmou o ciclista, que está a 29 segundos do camisola amarela, o britânico Chris Froome (Sky).

Urán, duas vezes segundo classificado no Giro de Itália, considerou que na Volta a França está tudo em aberto e que, tendo em conta as etapas alpinas e o contrarrelógio, em Marselha, existe terreno para marcar a diferença, apesar das dificuldades que estas vão apresentar.

"O crono de Marselha é curto, mas também se marcarão diferenças (...) Tenho estado bem nos cronos, ganhei alguns e defendo-me bem. Com a forma que tenho espero fazer um bom contrarrelógio no sábado", disse o colombiano, de 30 anos, que precisa de ganhar pelo menos um minuto sobre Froome no crono para almejar sair vitorioso no final da prova.

Apesar de acreditar num resultado positivo nas próximas etapas, Urán, em dia de descanso, elogiou os adversários e acrescentou ainda que "não se pode confiar muito", uma vez que o importante é "manter o foco".

O líder da Cannondale afirmou que, independentemente do final da competição, o Tour não será para si um fracasso, uma vez que venceu a nona etapa da Volta a França, em Nantua-Chambéry.

Autor: Lusa