Sporting e OC Barcelos voltam este ano a estar presentes na final-four da Taça CERS, a segunda mais importante prova europeia de clubes, depois da Liga Europeia. Esta época, enquanto o Sporting tenta renovar o título conquistado em 2015, na cidade espanhola de Igualada, a equipa minhota vai tentar repetir o êxito alcançado em 1994/95 e para isso conta com o apoio dos seus adeptos, que prometem encher amanhã e domingo o Pavilhão Municipal de Barcelos. No entanto, para manter a Taça CERS em Portugal, leões e galos terão de ultrapassar nas meias-finais, respetivamente, os espanhóis de Vilafranca e italianos do Matera.

O OC Barcelos é o primeiro a entrar em ação, defrontando a equipa do Matera, a qual se qualificou no passado fim de semana para as meias-finais do playoff da Liga italiana, depois de eliminar nos quartos-de-final o Follonica (5-4 e 4-2).

"Estamos focados essencialmente no jogo com o Matera. Sem vencer esse jogo não chegamos à final. O Matera é uma excelente equipa, constituída por jogadores experientes e com um grande guarda-redes (n.d.r. Valentin Grimalt, campeão do Mundo, pela Argentina). Mas estamos confiantes, porque acreditamos no nosso valor", disse-nos o técnico dos barcelenses, Paulo Freitas, que conta com uma ‘arma’ poderosa: Reinaldo Ventura, que é tão só o melhor marcador do campeonato, com 42 golos.

Do lado da equipa italiana há um português bem conhecido, o treinador Nuno Resende. Antes de rumar a Itália representou a Oliveirense, durante seis temporadas, como jogador e treinador/jogador, entre 2002 e 2011, onde conquistou duas Taças de Portugal.

Já o Sporting está em Barcelos para disputar a segunda final-four consecutiva, com o objetivo principal de manter em Alvalade a Taça CERS. "Não podemos ignorar que o nosso grande objetivo passa por renovar o título. Mas primeiro temos de pensar na meia-final e só depois na final", disse-nos o treinador leonino, Nuno Lopes.

O técnico do Sporting lembra as qualidades do OC Barcelos, assim como das duas formações estrangeiras. "O OC Barcelos também tem legítimas aspirações, não só pela qualidade do seu plantel como pelo facto de jogar em casa. As duas outras equipas, Vilafranca e Matera, estão recheadas de bons valores", salienta Nuno Lopes.

Autor: Vítor Ventura