Record

Assinatura Digital Premium Saiba mais

André Cardoso faz balanço positivo e José Mendes queria mais

O balanço da prova de fundo do ciclismo de estrada

André Cardoso ao lado de Rui Costa
• Foto: Paulo Calado
André Cardoso considerou que o resultado da seleção portuguesa de ciclismo no Rio'2016 foi positivo, enquanto José Mendes assumiu que, apesar de o seu corpo não ter correspondido, nunca se vai esquecer da estreia olímpica.

"A prova foi bastante dura, não só pelo percurso, mas também pelo calor que se fazia sentir. Ambos os circuitos eram duríssimos. Acho que se enquadrava perfeitamente nas características da seleção de Portugal. Tentámos manter sempre o bloco unido, no apoio ao Rui. Acreditámos sempre que ele podia lutar pelo pódio. Acho que o resultado acaba por ser positivo. Não está no pódio, não é um medalhado, mas um décimo lugar é sempre muito bom e acho que estamos de parabéns pelo trabalho que fizemos", defendeu André Cardoso.

O trepador português, que foi 36.º, a 12.18 minutos do belga Greg van Avermaet, admitiu que não esperava que a corrida fosse tão atacada na parte final.

"Todas as seleções tentaram endurecer ao máximo a corrida. Chegámos ao circuito final com um ritmo bastante elevado e na primeira subida longa o grupo ia bastante selecionado. A partir daí, sucederam-se ataques atrás de ataques dos líderes e a corrida nunca mais parou e a estrada pôs cada um no seu sítio", resumiu.

Já José Mendes confessou que participar na prova de fundo do ciclismo de estrada do Rio2016 foi um sonho que conseguiu realizar.

"Encarei esta prova como a prova da minha carreira, queria estar no máximo da minha condição física. Senti que hoje não foi o meu melhor dia, mas tentei dar o meu melhor. Tínhamos uma estratégia delineada, ajudei naquilo que pude e depois foi tentar terminar uma prova destas, que fica no meu palmarés", disse.

O campeão nacional, que foi 53.º a 20 minutos de Van Avermaet, reconheceu que a humidade e o calor eram aspetos que lhe causavam apreensão, assim como o próprio percurso e a prova em si.

"O ritmo foi bastante forte desde o início, tanto o primeiro circuito como o segundo eram bastante sinuosos e, às vezes, uma falha aqui e ali, não apanhar a bebida?tentei fazer o melhor possível, mas chegou a um ponto que o corpo não deu mais. Mais motivação para esta prova era impossível. Saio daqui com a satisfação de ter terminado os meus primeiros Jogos Olímpicos", acrescentou, indicando que o ambiente olímpico vai ficar na sua memória.
Por Lusa
Deixe o seu comentário
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Ciclismo de Estrada

Notícias

Notícias Mais Vistas

M M