Record

Assinatura Digital Premium Saiba mais

Constantino assume fracasso

Presidente do Comité Olímpico de Portugal aborda performance no Brasil

• Foto: LUSA
O presidente do Comité Olímpico de Portugal (COP), José Manuel Constantino, assumiu ontem na Assembleia da República (AR) que o rendimento dos atletas nacionais nos Jogos do Rio’2016 ficou aquém das expectativas.

"Ficámos aquém dos objetivos e das nossas expectativas. Tínhamos previsto que 25% dos atletas que estavam no nível de topo do apoio olímpico chegassem às medalhas, ou seja, prevíamos duas medalhas, alcançámos uma. Prevíamos 12 diplomas, conseguimos dez. Esperávamos 17 posições de semifinalista, tivemos 18", considerou José Manuel Constantino, na audição para avaliação da participação olímpica na Comissão de Cultura, Comunicação, Juventude e Desporto da AR.

Portugal somou mais pontos do que em Londres’2012 e Pequim’2008, teve mais atletas em posições próximas das medalhas, mas o dirigente queria mais, pois 60% dos atletas portugueses não confirmaram os resultados que estiveram na origem do apuramento e considerou preocupante que cerca de metade dos atletas que receberam bolsa no ciclo do Rio’2016 não tenham garantido o apuramento para os Jogos. "A responsabilidade é nossa. Não fomos capazes de ser mais competitivos", considerou Constantino, em declarações recolhidas pela Lusa.
Deixe o seu comentário
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Rio'2016

Notícias

Notícias Mais Vistas

M M