Portugal entrou com o pé direito no torneio olímpico de futebol, com um triunfo por 2-0 ante a Argentina, num duelo que deixou o capitão Ricardo Esgaio orgulhoso. Na ótica do jogador do Sporting, a equipa sempre acreditou no seu valor e nunca duvidou que seria possível um bom resultado diante da turma das pampas.

"É sempre melhor descansar com uma vitória. Conseguimos o triunfo, que era o mais importante, mas já estamos focados para chegar bem a domingo. O próximo jogo é com as Honduras, é nesse jogo que estamos focados e vamos dar o nosso melhor pela vitória. Para essa partida vamos recuperar bem as energias, para chegar lá e dar o nosso melhor", começou por dizer.

"Sabemos a qualidade que temos no plantel, a confiança que nos foi transmitida e, dentro disso, conseguimos fazer um bom jogo, ainda para mais com uma vitória, que fica ainda melhor. A partir do momento em que saiu a convocatória, sabíamos a qualidade que tínhamos. Sabíamos o que podíamos fazer. A qualidade está cá, nos jogadores, demos o nosso melhor e conseguimos a vitória. Para mim não foi surpresa, porque confio em todos os jogadores e na equipa técnica. Conseguimos o feito de ganhar à Argentina, sou um capitão orgulhoso, mas o mérito é de toda a equipa, tanto dos jogadores como da equipa técnica. Conseguimos o objetivo de ganhar", assegurou.

Dentro de três dias, agora diante das Honduras, Portugal volta a entrar em ação, mas a escassa margem de descanso não assusta os portugueses: "É mais complicado agora do que se fosse durante a época. Mas temos um bom departamento e bons treinadores, que nos vão ajudar a recuperar da melhor maneira. Tenho a certeza de que vamos estar nas melhores condições para o jogo com a Honduras."

O apoio brasileiro

Na retina de quem viu o jogo pela televisão, mas também de quem o viveu, ficou o apoio dado pela 'torcida' brasileira à Seleção Nacional, algo que Esgaio agradece e espera que se volte a repetir.

"Foi muito importante e tenho de agradecer o apoio dos brasileiros. Apoiaram bastante e gostava que também o fizessem diante das Honduras. Foi estranho [ouvir 'olés'], mas estávamos focados no nosso jogo, não ligamos ao que vinha de fora. Continuámos a jogar o nosso melhor. Foi muito bom sentir o apoio dos brasileiros, ainda para mais sabendo que alguns tinham a nossa camisola vestiga. Pelo apoio que têm demonstrado, tem sido muito bom. Era importante voltarem a fazê-lo", admitiu.

Honduras ainda desconhecidas

Quanto ao encontro de domingo, Esgaio admite que ainda não sabe muito sobre os hondurenhos, nem mesmo o nome do jogador que irá ter pela frente.

"Vimos ontem um pouco do jogo, mas ainda não analisámos. Vamos fazer até domingo e dar o nosso melhor. Duelo com o Brasil na final? Estamos focados nas Honduras e eu estou focado no jogador que terei de marcar. Como se chama? Sinceramente não sei...", finalizou.

Autor: David Novo. Rio de Janeiro. Brasil